domingo, 1 de novembro de 2009

Vivo no mundo errado

Nasci na cidade errada, no estado errado, no país errado, no continente errado, no planeta errado. Sinto como se não fizesse parte desse mundo. Mundo este cheio de pessoas interesseiras, mesquinhas, invejosas e cruéis. Claro que há uma parcela de pessoas boas, mas o que eu mais vejo é tamanha injustiça acontecendo. O Homem perdeu há muito tempo o valor da vida. Perdeu sua dignidade, seu caráter, perdeu o respeito ao próximo e acima de tudo o respeito próprio. Resumindo: perdeu seus valores, perdeu amor próprio.

Enquanto uns buscam o crescimento espiritual, outros simplesmente vão para o fundo do poço e querem levar seus semelhantes. Não consigo me conformar o porque das pessoas serem assim. Por isso não me sinto encaixada nesse planeta, sinto como se não fizesse parte dele, como se fosse uma estranha. Eu também erro. Não sou perfeita e estou longe da perfeição. Mas na maioria das vezes que erro, erro tentando fazer o certo.

Fico pasma com algumas atitudes. É um fingindo ser amigo do outro (mas no fim das contas, acaba falando mal nas costas do amigo), é outro querendo a felicidade alheia, outro buscando ser superior a tudo e a todos e outros fazendo maldade para dar e vender.
É tanta inveja, tanta cobiça pela vida alheia, que as pessoas simplesmente se esquecem de viver sua própria vida.

Mais uma vez eu digo e repito: espelhe-se na felicidade alheia, mas não queira “roubá-la”. Construa a sua própria felicidade, busque-a sem passar por cima dos outros. Seja uma pessoa de princípios. O amor vence barreiras!

Nathalia Brant Malta Salgueiro
01 de novembro de 2009

Um comentário:

Day[ana] Duarte disse...

Falou tudo. Vivo dizendo que nasci na época errada também: gosto de bossa.

"Enquanto uns buscam o crescimento espiritual, outros simplesmente vão para o fundo do poço e querem levar seus semelhantes". E há quem busque o crescimento virtual... Tenho que falar, eu sou careta! ;P Que tipo de rede de relacionamento são essas em que só há a relação de clap clap de teclado e Enter?! Tenho lá meu entretenimento mas acredite, existe vida na rua. Creio q pessoas têm esquecido disso (por mais triste e inacreditável q seja)

Hoje, pra ser feliz, tem que ser em silêncio. Ninguém mais pode sorrir gritantemente pq um inimigo/amigo pode escutar sua felicidade e qrer roubaro arco-iris e o pote.

Acredito q o fim do mundo não seja em 2012 e nem consequência de um apagão. Muito menos invasão de ETs ou meteoros... é isso aí: um por um e dane-se o resto.

Ei, Hobin Wood! Vem pro séc. 21... precisamos rir.